domingo, 26 de setembro de 2010

UM GOVERNO DE ALDRABÕES - APANHADO MAIS UM...

Derrapagem no TGV: documentos do Ministério contradizem ministro

António Mendonça não consegue explicar divergências

A oposição confrontou o ministro das Obras Públicas com o verdadeiro custo do troço Poceirão-Caia, que a TVI revelou esta semana.

O ministro respondeu com acusações de manipulação e ignorância. Nalgumas dessas explicações, António Mendonça entrou em contradição com os documentos oficiais do seu próprio Ministério.

No dia em que foi assinado o contrato do troço Poceirão-Caia, o Ministério das Obras Públicas distribuiu um documento aos jornalistas, que ainda está disponível no site da RAVE, empresa pública para o TGV. Esse documento fala de um custo de manutenção de 12,2 milhões de euros por ano, só que no Anexo 13 do contrato assinado no mesmo dia, esse custo dispara para 15,68 milhões de euros.

O ministro tentou explicar a diferença de três milhões e meio de euros por ano, que custa ao Estado 92 milhões de euros a mais durante os 37 anos de trabalhos de manutenção contratados, dizendo que assenta na separação das duas linhas que fazem parte do projecto: a linha de alta velocidade até ao Poceirão e a linha tradicional, para mercadorias, a construir ao lado.
Mas a explicação do ministro é desmentida pelo documento distribuído pelo Ministério no dia 8 de Maio. Aí, o custo de manutenção de 12,2 milhões de euros é a legenda para toda a parceria público-privada, que engloba a linha de alta velocidade e a linha convencional.
Para que o leitor possa confirmar os dados, a TVI disponibiliza os documentos em causa. Veja aqui:

Anexo 9 - Critérios-chave

Anexo 13 - Pagamentos dos Parceiros Públicos

12 comentários:

  1. Cesinha disse...

    Precisamos que o PSD tome conta do país.

    ResponderEliminar
  2. Já tomou, várias vezes, e o resultado foi sempre o mesmo...

    ResponderEliminar
  3. Excepto desta vez, que o PS tem sido tão mau que não há anteriormente qualquer comparação, não têm sido muito diferentes.

    São quase tão culpados quanto o PS pela situação do país.

    E quando alguns começaram a pensar que "ia dar PSD", esse partido encheu-se de "cristãos-novos" arrivistas. Mas pelas últimas sondagens, parece que ainda vão penar muito. Se calhar, até desistem antes do PSD chegar ao poder...

    ResponderEliminar
  4. PS e PSD, principais culpados pelo nosso estado de balbúrdia. Mas o pessoal continua a votar neles, pelo menos enquanto houver autocarros a irem aos lares buscar o pessoal em dia de votos.
    Abraço,
    Magno

    ResponderEliminar
  5. Cesinha disse...

    Vê o autor do texto alternativa melhor do que o PSD? Ou prefere continuar a ser governado por este "polvo"?

    ResponderEliminar
  6. O PSD só é alternativa na medida em que numa casa de alterne a Katya poderá ser uma alternativa à Vassilieva: diferentes, mas vendendo o mesmo... e com os mesmos resultados: o cliente sai sempre mais pobre do que quando entrou...

    ResponderEliminar
  7. Deveremos depreender das palavras de João Carvalho Fernandes que vamos deixar de ver posts de apoio fervoroso a Passos Coelho neste blog?
    Sendo certo que cada um é livre de escrever o que quiser, até porque ninguém garante que seja lido!
    Mas sabe o JCF que não é censurável assumir publicamente determinadas posições, censurável seria estar com as pernas num sitio, com a boca noutro e a cabeça noutro ainda!...
    Mas penso que seria altura do JCF deitar o passado para trás das costas.
    Outros já o fizeram mesmo tendo-se apercebido que se tratou de uma perda de tempo!

    ResponderEliminar
  8. Cesinha disse...

    As analogias só podem ser estabelecidas por quem conheça por dentro as realidades comparáveis. Do país posso falar, das casa de alterne, por desconhecimento,não me posso pronunciar, mas a Katya até deve sentir-se lisonjeada com alguns textos! As casa de alterne, se existem, é porque alguém as sustenta, caso contrário, a Katya e a Vassilieva teriam que ir servir para uma tasca qualquer juntando-se às serventes, que tentaram ser como elas, mas que não o conseguiram, e ficaram-se pelas tascas.

    PS: Mas volto a questionar o autor do texto se vê melhor alternativa a este governo PS que não seja o PSD? Caso contrário, apenas estamos perante um rol de críticas mas soluções...

    ResponderEliminar
  9. O Justiceiro Até eu que tenho estado sossegadinho, me começo a incomodar... Mas, meus caros amigos, o povinho que se trate... Pareciam cordeirinhos desde as 4 h da manhã para comprar a ..... de um chip... esta .... só muda quando os "tonhos" (e aqui est...ão os do povo e os outros todos... sim, porque eu sou do povo e com muito orgulho) começarem a perceber que a rosa tem espinhos ou que o laranja já não tem cor... enquanto encor..... nos partidos políticos como fazem enquanto doentes de um clube, isto nunca mudará... porque daqui a uns anos, estaremos com a mesma indignação relativamente ao Sr. Passos Coelho... o resto é tudo treta.... E ao português não interessa cultivar-se, superar-se ou ser um melhor cidadão ou uma melhor pessoa... interessa-lhe é entrar no esquema que lhe permita o acesso à mama... tem é que entrar na engrenagem... depois de entrar o discurso muda... faz lembrar a anedota dos negros que ficavam brancos se conseguissem a façanha de atravessar um rio carregado de crocodilos... depois de estarem na outra margem... Je n'ai que ça à vous dire, mes amis, si ça se passerait en France on fouterait la merde... on broullerait tout!... Em portugal bate-se mas é nos mais fracos, até na mulher e nos filhos, porque estão à mão... de resto, dêm-lhes florclore e futebol, um momentito de televisão onde possam fazer uma peixeiradazita em que o cheiro a peixe até passa algo despercebido e está tudo bem... comem e nem piam... nas deslocações para um dos meus locais de trabalho, normalmente usava a A28 no regresso (na ida, fazia um troço de AE)... pois, doravante, virei no sentido inverso na AE (pois, devo ser parvo, até pago mais)... é verdade... mas o troço de AE já lá estava e a A28 disseram-me que era gratuita... levam mais dinheiro, mas não levam o que eu não quero dar... até me vieram umas coisitas à cabeça... umas pinturas... quem sabe um braseirozito que entretanto o tempo começa a esfriar... mas, pese embora não seja cobarde, creio estar algo sózinho e as coisas correr-me-iam mal (sim, porque ficava lá enquanto estivesse frio, era apanhado e sofria as sanções... decerto pesadas)... e entretanto aqui ou noutro lugar qualquer já se falava noutra coisa e eu é que me .....! Por outro lado - e acredite, Sr. Primeiro Ministro, não estou de forma alguma a mudar o texto para amenizar o que escrevi ou por ter medo - acho que é com o VOTO que deveremos afirmar aquilo que queremos... da mesma forma que quem paga impostos deveria ter opinião sobre as obras e decisões que são custeadas com os seus dinheiros... e isto aplica-se a este Governo e a todos os Governos de qualquer partido - em Portugal nunca passamos do cara ou coroa, infelizmente... e, lamentavelmente, também, eu que até me julgo de esquerda, a caminho do meio século de idade que já tenho, os políticos já me começam a confundir as mãos...Ver mais

    ResponderEliminar